Osasco vence o Brasília e é vice-líder da Superliga

Capa Esportes

Osasco São Cristóvão Saúde derrotou o Brasília Vôlei por 3 sets a 0, com parciais de 25/16, 25/17, 25/23, 1h43min, na noite desta segunda-feira (22), no ginásio do Sesi Taguatinga, no Distrito Federal. Após duas vitórias em casa (São José dos Pinhais e Dentil Praia Clube), as osasquenses garantiram mais três pontos fora de casa, consolidando a vice-liderança da Superliga banco do Brasil 2020/21.

Assim como na vitória sobre o Praia, Osasco voltou a apresentar bom volume de jogo. Roberta, com uma homogênea distribuição de jogo e seis pontos (três em bolas de segunda), e Camila Brait, com a eficiência e regularidade de sempre no passe e defesa, foram os destaques individuais. A levantadora foi eleita a MVP da partida em votação nas redes sociais do clube, enquanto a líbero ganhou o troféu VivaVôlei.

“Nós perdemos para elas no primeiro turno e sabíamos que era preciso jogar bem, forçando o saque, ajustando a relação bloqueio e defesa e aproveitando os contra-ataques, para vencer. Fizemos dois bons sets e deixamos cair um pouco no terceiro, o que não pode acontecer, não podemos perder o foco. Foi uma vitória importante, porque estamos trabalhando muito para chegar bem nos playoffs”, afirmou a líbero Camila Brait.

O jogo – Osasco impôs seu ritmo de jogo no primeiro set. Apesar dos erros de saque no início da parcial, foi abrindo vantagem. Camila Paracatu, primeiro formando o duplo com Tandara e na sequência com Jaque, marcou dois pontos no 16/9. Camila Brait conseguiu duas grandes defesas e Jaque não desperdiçou e atacou no 17/11. Roberta, além de distribuir bem as jogadas ofensivas, marcou seu segundo ponto em bolas de segunda no 20/13. A vitória veio com Paracatu – maior pontuadora do primeiro set ao lado de Tandara, com cinco acertos –, em um bloqueio pelo meio: 25/16.

O início do segundo set atrasou 26 minutos em função de um problema na iluminação do ginásio. O apagão não afetou o desempenho de Osasco em quadra, que voltou a dominar, mantendo uma vantagem média de cinco pontos. Mayany marcou seu primeiro ponto de bloqueio na partida no 15/9. A central voltou a marcar, desta vez em uma bola chutada no meio, no 19/3. Camila Paracatu atacou uma bola de xeque após bom saque de Tandara. E foi da oposta, ao melhor estilo pit bull, a pancada que deu números finais à parcial. Vitória osasquense por 25/17.

O terceiro set foi diferente, com equilíbrio desde o início. Quando Brasília assumiu a ponta do marcador (9/7), Jefferson Arosti pediu tempo. O empate veio com Mayany, no 11/11. A virada chegou em mais um paredão, desta vez um duplo com Tandara e Mayany (12/11). Os times seguiram se alternando na liderança. Tainara atacou no 18/17. Nos momentos decisivos, Tandara apareceu com força e eficiência. A oposta marcou no 20/20, 21/21 e no set point (24/23), explorando o bloqueio na pipe. A vitória veio com mais uma bola da levantadora Roberta: 25/23.

Jogaram e marcaram para o Osasco São Cristóvão Saúde: Roberta (6), Tandara (14), Jaque (11), Tainara (7), Mayany (4), Camila Paracatu (10) e a líbero Camila Brait. Técnico: Jefferson Arosti. Entraram: Kika, Sonaly.

Jogaram e marcaram para o Brasília Vôlei: Ju Carrijo (1), Ariane (9), Paquiardi (8), Neneca (7), Aline (6), Edna (5) e a líbero Vitória. Técnico: Rogério Portela. Entraram: Paula (3), Letícia, Geovanna, Silvana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *