Osasquense de 12 anos diz que sofreu ato de racismo em Supermercado de Florianópolis

Nesta semana, Eliabe Vicente, pai de uma osasquense desabafou nas rede sociais após sua filha de apenas 12 anos sofrer atos de racismo em um supermercado em Florianópolis.

Segundo o relato do pai, sua filha I. C. , foi perseguida por uma funcionária que a constrangeu, importunado-a no caixa e no banheiro, na Rede de supermercados Angeloni, em Florianópolis/SC.

A adolescente experimentou maquiagens no setor que proporciona que os clientes experimentem maquiagens e seguiu para o caixa. Na hora de pagar a funcionária em voz alta disse: “Quero ver o quanto ela vai pagar pela maquiagem que ela pegou”, segundo relatos do pai. “Não satisfeita a funcionária do supermercado Angeloni seguiu minha filha até o banheiro, ameaçando chamar a polícia e a revistou. Não encontrando nada, ficou falando que havia policiais do lado de fora aguardando por ela. Foi uma tortura para uma menina de apenas 12 que teve que passar por tudo isso ainda sem dever nada. É por que ela tem a pele preta? É por que não tem cara de rica?”, finalizou o pai, bastante indignado em seu relato numa rede social.

O Correio Paulista entrou em contato com a rede Angeloni de Santa Catarina. Através de uma nota, eles disseram que tomarão providências sobre o caso. “A Rede Angeloni é uma empresa que promove a inclusão social e repudia veementemente todo e qualquer preconceito. Destaca ainda, que eventuais ações dos colaboradores que sejam contrárias a estes valores, serão sempre apuradas e tomadas as medidas cabíveis.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here