Osasquense Marcola, um dos líderes do PCC, foi transferido de Penitenciária

O líder do PCC (Primeiro Comando da Capital), o osasquense Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, foi transferido na manhã desta quarta-feira (13) da Penitenciária 2, de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, para um presídio federal. A informação foi confirmada por um promotor de Justiça que atua em Presidente Prudente.

Além de Marcola, outros 21 detentos do 1º e 2º escalão da organização criminosa também estão sendo removidos. Marcola deve ser removido para o presídio federal de Mossoró (RN) ou para Porto Velho (RN).

O líder do PCC deverá ficar em um cela isolada, onde permanecerá 22 horas em regime de isolamento. Nas novas condições, ele terá direito a duas horas de banho de sol e será privado de receber visita íntima. Para se ter ideia, a Penitenciária 2, com cerca de 700 detentos, dava o direito de visita íntima aos fins de semana.

Na cela, Marcola também não terá nenhum ponto de energia na estrutura. Depois do primeiro mês, os detentos poderão receber visitas familiares semanalmente, sem contato físico, sob monitoramento. Segundo o promotor, as condições de isolamento deverão dificultar a comunicação com os demais membros da cúpula.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here