Por melhor salário

Vereadores de Osasco recepcionaram uma delegação da Engenheiros e Arquitetos de Osasco. No encontro, foi apresentado aos parlamentares a proposta de um novo plano de carreira para as duas categorias no serviço público municipal. De acordo com a associação, o piso salarial praticado atualmente pela Prefeitura de R$ 5.114,18 por 40 horas semanais de trabalho, é inferior tanto ao salário mínimo profissional da categoria (R$ 8.483), quanto aos valores pagos pelo mercado. Em um documento entregue aos vereadores, os engenheiros e arquitetos afirmam que os reajustes concedidos pelo município não têm acompanhado a inflação, o que gerou uma defasagem de 30% em relação ao IPCA desde 2011. O presidente da Câmara  Municipal, Ribamar Silva (PRP), diz que levará o pleito dos profissionais ao Poder Executivo e tem certeza que as duas partes devem chegar a um acordo.

 

Muitas creches

O prefeito de Osasco Rogério Lins, deve terminar seu mandato em 2020 com pouquíssima carência de creches na cidade. Em dois anos construiu quatro e deve chegar ao final de mandato com pelo menos dez. Essa foi a escolha do prefeito quando tomou posse em 2017. Zerar o déficit das creches na cidade. Rogério também surpreendeu quando da instalação do Hospital veterinário, inaugurando a primeira parte recentemente.

 

A saúde tem pressa
A boa notícia que vem da vizinha cidade Barueri com a possibilidade da construção de mais um hospital. Proposta de campanha de João Dória quando candidato ao governo de São Paulo. Seria, na realidade, um hospital regional que serviria para atendimento não só a Barueri como também para 13 cidades da Região. O sinal positivo partiu de dois secretários estaduais: o da Saúde, José Henrique Germann Ferreira, e do secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, quando da visita de ambos ao Hospital Municipal de Barueri (HMB). A região já conta com três; Osasco, Carapicuíba e Itapevi. Em Barueri o prefeito Rubens Furlan garante já ter a área onde pode ser construído o novo hospital.

 

Novos ares

O ex-secretário de Osasco Gelso Lima foi convidado para ocupar a Chefia de Gabinete da Sub-Prefeitura da Casa Verde na Capital, cujo titular é Thiago Milhim. “Foi uma agradável surpresa, disse Gelso que iniciou seus trabalhos na manhã de ontem, quinta-feira. Acostumado aos serviços municipais, por anos esteve presente na administração municipal de Osasco, passando pelos governos Emidio, Lapas e Rogério Lins. Se destacou muito como secretário da Saúde, depois passou para a SICA (Industria, Comércio e Abastecimento) e finalizou na secretaria de Governo do atual prefeito.

 

Quando a verdade não é verdade
A sessão de terça-feira na Câmara Municipal de Osasco, foi tomada pela apreciação de uma Moção de Inconformismo, tendo em vista a suposta demissão em massa dos funcionários do Instituto Social Resgate e Vida (ISSRV), que até semanas atrás era a responsável pelo atendimento do Hospital Antonio Giglio. Muitas acusações e defesa sobre justificativas de demissão não na quantidade mencionada pela tribuna pelo autor da proposta. “Teve um grupo de vereadores que estiveram no Hospital e afirmaram que estávamos mentindo e que só teria sido demitido 150 funcionários”, disse o autor Severino.

 

Não é quatrocentos
Mas de acordo com as informações do novo diretor do hospital, houve mesmo restrição numa quantidade bem inferior às informações divulgadas. Para o presidente da Casa, Ribamar Silva, os dados não batem: “Estivemos, eu e alguns vereadores lá na noite de segunda-feira e o que foi passado através de um diretor o senhor Ribamar é que não foram 400, os que foram devolvidos à OS que os contratou”, afirmou o presidente. Para o vereador Pelé, que também esteve lá, não houve a baderna que o vereador andou divulgando em vídeo nas redes sociais.

 

Remando contra a maré

“Essa Organização Social que deixou o Hospital Antonio Giglio mas continua cuidando de três UPAS. A substituta foi contratada em regime de emergência. Ela foi gerida pela Santa Casa de Pacaembú, município do interior de São Paulo”, esclareceu o líder do prefeito vereador Antonio Toniolo. Ele ainda afirmou que a nova empresa fez um processo seletivo, onde já foi contratado 180 novos funcionários. “Houve um reaproveitamento de uma grande parte desses que já trabalhavam lá e apenas 130 foram devolvidos para o Instituto que saiu”, esclareceu Toniolo que ainda esclareceu que esses seriam aproveitados nas três UPAs que são geridas pela OS que saiu do Antonio Giglio.

 

Melhores condições
Por meio do Requerimento, o Valdemar da Farmácia, teve aprovado na terça-feira (19) pela Câmara de Carapicuíba, um documento que está solicitando à prefeitura mais informações sobre as condições de trabalho dos coletores de lixo na cidade. De acordo com o autor, as condições oferecidas não parecem apropriadas já que muitos não utilizam luvas e nem proteção para a coluna. O parlamentar também questiona se é oferecido algum curso treinamento para tais agentes. 8

 

Cuidando das crianças

Ainda sobre Carapicuíba, por meio da Indicação n° 179/2019 – autoria do vereador Dr. Vong (PV) – sugestão ao prefeito para que instale porteiros eletrônicos em todas as escolas da Rede Municipal de Ensino. Tal medida contribuiria para evitar tragédias como a ocorrida na quarta-feira passada na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), que deixou dez mortos. Vong também apresentou, durante a Sessão Ordinária da terça-feira (19), outras Indicações ao prefeito Marcos Neves (PV). São elas: criação do Conselho Municipal de Transporte e Trânsito e a implantação da Base Administrativa/Operacional da Guarda Municipal no espaço onde está situado a Casa do Adolescente.<

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here