Tragédia de Suzano respinga em Osasco

Depois do episódio da escola Raul Brasil em Suzano, era certo que isso repercutiria em vários outros lugares do país. Nas cidades de Jandira e Taboão da Serra, casos já foram confirmados. Atualmente é comum receber por whatsapp, mensagens de que estão para acontecer atentados em algumas escolas de Osasco.

O Correio Paulista foi atrás para saber o que realmente é verdade. Alguns alunos e diretores de três escolas da cidade, receberam fotos de armas e promessas que algo parecido a Suzano aconteceria em Osasco. Para não causar pânico na cidade, vamos omitir os nomes das escolas, pois as mesmas já tomaram providências, tanto diretores, pais e alunos já estão cientes dos casos.  Os órgãos competentes já estão fazendo os devidos acompanhamentos.

Nós entramos em contato com o Conselho Tutelar de Osasco, para saber como lidar com essas situações. O Conselheiro Gilson Biondo disse que em alguns casos, são alunos oportunistas que não querem participar das aulas e começam a provocar esse tipo de pânico.

Vocês receberam notificações de escolas de Osasco, que alunos ou ex-alunos estavam provocando pânico através de ameaças por whatsapp?

Todos os casos no Conselho Tutelar são sigilosos, eu não posso expor um adolescente e sua família. Nós já notificamos as famílias, vamos dar os encaminhamentos devidos como psicológicos, psiquiátricos, fortalecimento de vínculos e o que for necessário. Todas as denúncias que foram feitas estão sendo acompanhadas, não há motivo para pânico. Qualquer áudio que apareça, sem alguma referência, não passa de boato. Não vamos descartar as suspeitas, todas as pessoas que quiserem fazer denúncias ou relatar um caso de ameaça, pode encaminhar ao Conselho Tutelar de Osasco.

E como a escola deve proceder?

Primeiro identificar de onde vem a ameaça e qual o tipo. Nós temos três perfis: Os oportunistas, que só querem causar pânico e que as escolas fechem para não ter aula. O outro perfil é o agitador que fala que vai fazer algo, para se aparecer para os amigos e ganhar popularidade no colégio e o terceiro e  último caso é o mais preocupante, é o garoto que não tem nada a perder, ele sente que não tem família e amigos. Ele não se encontra em lugar nenhum, ele é chamado de isolado. Ele precisa apenas de um encorajamento para ter coragem de machucar alguém. Depois de identificado o problema com a escola ou na dúvida de como agir, é importante chamar o Conselho Tutelar. Nós faremos um trabalho em parceria com a escola, com programas e palestras. Se a escola consegue identificar isso já consegue o direcionamento de resolução do caso.

O Bullyng é muito perigoso para uma mente que está propensa a cometer algo errado?

É a porta de entrada, tem ainda o abuso sexual, violência física e psicológica, essa é uma das mais difíceis de detectar. Muitos professores, educadores e pais encaram o bullyng como se fosse uma coisa normal, e não é. O meu apelo é que para sejam criadas diversas formas de conscientização e orientação, referente a essa problemática que cresce a cada dia. O bullyng não é brincadeira. Minha sugestão é que criem fóruns, programas, rodas de conversas para minimizar os seus efeitos. Hoje existe um número grande de crianças que se automutilam e procuram formas de suicídio por não saber como lidar com os sentimentos diversos.

 

Como podemos identificar que nossos filhos estão com problemas?

As crianças emitem sinais o tempo todo, é que muitos pais não dão muita atenção. Deixar o filho muito tempo exposto a redes sociais, jogos, sem supervisão é perigoso. Uma criança  muito calada, solitária e que fica muito tempo trancado no quarto, irritado, ansioso, come de mais, é sinal que alguma coisa está errada. Casos como crianças com pouca empatia, pertencentes a famílias com relacionamentos afetivos escassos ou precários, ou seja, que não existe estrutura familiar, são propensos a cometerem algo errado.

O que os pais devem fazer?

Eles precisam reatar o relacionamento, só através do diálogo os pais entenderão o que o filho (a) está sofrendo, como perseguição ou bullyng. E as crianças vão precisar muito do apoio dos pais para esse fato. Eles podem procurar programas de fortalecimento de vínculos que é oferecido pelo Centro de Referência de Assistência Social (CRAS), por Associações, Ongs e até mesmo o Conselho Tutelar pode ajudar com orientações. É indispensável que os pais tenham acompanhamento psicológico.

 

Se você souber de alguém que se automutila, que pensa em suicídio, que sofre bullyng, se você interceptar alguma conversa de um jovem que quer fazer algo contra alguém ou alguma escola, denuncie no intuito de ajudar esse jovem.

Conselho Tutelar

3683-5770

Disque 100

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here