É boxe da periferia mas raçudo e talentoso: Matheus Gabriel e Elhem Tay

Esportes Márcio Silvio

Extremo da zona Sul de Osasco. O Jardim Primeiro de Maio faz divisa com o Rodoanel e basta isso para entender o grau de dificuldade para quem quer esporte. Assim tão longe do centro, como treinar?

Certo, se o assunto for luta, questão resolvida porque há anos um saco de pancadas foi pendurado na Rua 8 de Março, quando o lutador Renato Matos inaugurava a Sou Boxe onde reside. Cria do mito Adílson Maguila, leva a marca da lenda nesse projeto social que cresce já para além do Brasil.

Sim, boxe da periferia mas raçudo e talentoso. Renato Matos tem uma lista com vários atletas competindo em alta potência e destaca Sérgio Carvalho, o Titã, moço de Itapevi que caminha para o título brasileiro; também fala de Marcello Curica, pugilista versátil que expande a carreira nos Estados Unidos e representa a Sou Boxe lá.

Mas a agenda não é só profissional, a base vem forte aí: em 1º de agosto tem torneio em São José dos Campos, Matheus Gabriel e Elhem Taynara vão representar Osasco. O moleque vai de infantil mas já com aquela pinta de irado, joga um boxe elegante, ousa na guarda ao estilo Floyd Mayweather e vem fazendo fila no ringue. No mais, ele tem apostas do mentor da Sou Boxe como futuro campeão – Maguila vê Gabriel como fenômeno.

Por fim, o projeto social tem vaga para meninas. E quem puxa a categoria é uma lutadora que vem desde 2019 e para surpreender – em fevereiro daquele ano, Elhem Taynara soltava os punhos para conquistar a duríssima Forja dos Campeões. E depois de arrebentar com esse título, seria campeã da Copa Talentos e vice do Paulista. Agora, Elhem Tay volta a calçar luvas para marcar território e recolocar o boxe da periferia de Osasco no pódio.

1 thought on “É boxe da periferia mas raçudo e talentoso: Matheus Gabriel e Elhem Tay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *