Empresários debatem o futuro de Osasco

Na noite de terça-feira (07), o “Projeto Osasco Que Queremos” realizou seu primeiro encontro com um dos setores mais importantes da cidade, o setor comercial e empresarial. O evento, organizado pelo vereador Prof. Mário Luiz Guide em parceria com a Câmara Municipal de Osasco, reuniu empresários osasquenses para pensar perspectivas econômicas para cidade. Estiveram presentes o Secretário de Indústria e Comércio de Osasco, Paulo Contim, o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Osasco, Amir Gomes dos Santos, o diretor do Sindicato Patronal dos Comerciantes de Osasco, Jorge Kalamakian, o presidente do Sindicato Patronal de Hotéis e Similares de Osasco, Edson Pinto, a diretora de Desenvolvimento Econômico de Osasco, Thaís Assunção, o presidente do Instituto de Previdência de Osasco, Francisco Cordeiro da Luz e a presidente do PSB de Osasco, Profª. Tereza Santos. Participaram ainda os vereadores Tinha di Ferreira, Régia Gouveia e Luiz Amaral, da TV Osasco.
De acordo com o Prof. Mário Luiz Guide, que presidiu o encontro, o objetivo do “Projeto” é ouvir, através das mídias sociais, pesquisas, entrevistas e debates, os diversos setores da sociedade. “Independente da nossa preocupação cotidiana, queremos pensar um pouco na perspectiva futura da nossa cidade e estabelecer alguns consensos mínimos em cada área para criar propostas que possam avançar e melhorar a qualidade de vida dos cidadãos”. Ele informou que já foram realizadas pesquisas em diversos bairros para identificar quais são as prioridades. “A população coloca como principais ter uma rede de saúde pública decente, uma rede de educação com boa qualidade, melhor segurança e a presença de policiamento na cidade, geração de empregos e qualificação profissional, principalmente dos jovens e, ainda, teríamos outras como a melhoria do trânsito”, ressaltou o vereador. Ele conta que o “Projeto Osasco que Queremos iniciou os debates com o setor comercial e empresarial da cidade por considerá-lo um dos mais importantes, responsável pela economia, pela produção e pela geração de emprego, mas vai ouvir todos, principalmente os setores ligados às prioridades que já foram identificadas”.
Durante sua exposição, o presidente da ACEO, senhor Amir Gomes, ressaltou a colaboração do setor para o desenvolvimento da cidade ao longo dos anos, contribuindo na arrecadação de impostos e na geração de empregos e renda. Lembrou da luta do setor para a reforma do Código Tributário que trouxe um ganho muito grande para Osasco com a volta de várias empresas que haviam deixado o município. “A cidade começou a ter um crescimento, alavancou a economia a tal ponto que, hoje, Osasco é o 6º PIB (Produto Interno Bruto) no País e o 2º no Estado. É o segundo maior comércio varejista no Estado, perdendo apenas para a Rua 25 de Março”, afirmou o presidente da ACEO. De acordo com Amir, os números mostram que a cidade está voltada muito mais para o comércio e, principalmente, para prestação de serviços. “Hoje, Osasco tem 70.600 empresas, destas 51% são de prestação de serviços o que corresponde a 36 mil empresas; 40% são de comércio, correspondendo a 28.200 empresas e, apenas, 4% são de indústria, representada por 2.825 empresas”, informou o presidente.
Uma de suas propostas para melhorar a Saúde em Osasco é a redução na alíquota de 3% para 2% para empresas ligadas a saúde para atrair a vinda de mais laboratórios, clínicas e hospitais e aumentar o atendimento na área.
Ao usar a tribuna, o presidente do Sindicato Patronal dos Comerciantes, Jorge Kalamakian, disse que é “nascido e criado em Osasco e nos seus 72 anos de vida, sendo 61 trabalhos na Rua Antônio Agú”, se sente preparado para dar uma sugestão aos dirigentes da cidade. “Precisamos estudar uma maneira de diminuir o tráfego de ônibus no Centro da cidade para melhorar o fluxo do comércio” e sugeriu a criação de uma “linha circular de ônibus, com bilhete único além da abertura de novas ruas para desafogar o trânsito no local”.
Já na avaliação do Secretário de Indústria e Comércio, Paulo Contim, “este é o momento propício para a discussão da cidade que queremos, para discussão de desenvolvimento, de geração de emprego e renda tendo vista a preparação do próximo Fórum de Desenvolvimento que irá discutir qual é a atual vocação da cidade”.
Na opinião do secretário, a reformulação do Código Tributário, realizada no passado, preparou a cidade para o crescimento e o desenvolvimento. “Hoje, temos 2/3 de atividade concentrada em comércio e serviços, não é à toa que empresas como o Mercado Livre e iFood aterrissaram aqui, ajudando a criar empregos e a gerar renda”. Ele disse ainda que a cidade reúne todas as condições para um bom desenvolvimento por estar colada a São Paulo, próxima ao aeroporto de Guarulhos, ao Porto de Santos e ao Rodoanel, que liga a cidade as principais rodovias. “Há pouco, tivemos o anúncio que Osasco registra o menor índice de desemprego na região da Grande São Paulo”, disse o secretário que pretende continuar incentivando as micro empresas individuais (MEI), investir na formação tecnológica e na preparação dos jovens para o mercado de trabalho. Como proposta o secretário disse que quer alavancar o turismo de negócios na cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here