O momento chegou

O prefeito de Osasco Rogério Lins, quando indagado ele afirma que nos primeiros dois anos só pagou dívidas deixadas por seus antecessores e que agora tem dois anos à frente para realizar seus projetos. Alguns já em pleno funcionamento como a construção de três creches e mais uma a ser entregue ainda esse ano. Hospital Veterinário o primeiro já entregue na Vila Yara e o segundo nos próximos dias na Zona Norte. A questão segurança com o fortalecimento de mais guardas municipais com aquisição de viaturas e motos de alta cilindrada. Isso já mostra um retrocesso nos homicídios, assaltos, roubos de veículos e o fim dos pancadões. A entrada do novo secretário da Secontru, Cel. PM Virgolino, mostrou que, a pessoa certa no lugar certo traz bons resultados.

Mas faltam muitos acertos

Muitas falhas ainda marcam a administração de Rogério Lins, com uma cidade carente de reparos em suas artérias com a ausência de reasfaltamento e tapa buracos, iluminação com luminárias vencidas e enfraquecidas, reformas das UBS (já prometidas a todas as unidades até o final do ano), a Saúde ainda tropeçando em alguns itens básicos mas já em parte recompensadas pela troca da OS no Hospital Antonio Giglio, bem como o novo convênio com laboratórios de alto nível. O que pode reverter uma situação de anos de descontrole. A promessa de bilhete único, para até dezembro deste ano, seria a cereja do bolo desse governo. Outro dado importante são as 310 câmeras de monitoramento, espalhadas pela cidade denominadas detecta. Um esperado resultado positivo, também, com a rapidez de ações em furtos de automóveis, motos e a localização do veículo através da placa.

 

Começa a crescer

Esses motivos devem levar o prefeito a uma situação bem melhor que a atual. As redes sociais não perdoam. São implacáveis e só o trabalho e o retorno de boa saúde, bom transporte, ruas trafegáveis e uma cidade segura deve colocar Rogério Lins na rota de uma boa aceitação para quando chegar em meados de 2020 estar apto para a disputa de sua pretendida reeleição. Alguns acham pouco tempo para uma reversão saudável, mas Lins deve enfrentar candidatos que podem convencer ou não já que Celso Giglio faleceu, Lapas, talvez fique impugnado e Emidio seria o maior concorrente, mas seu partido, o PT, pode lhe prejudicar muito. Mas é certeza que se houver segundo turno, um dos dois, será uma novidade a ser escolhida por parte da população, esse seria um nome iniciante na política.

 

Suposta fusão preocupa tucanos 

Domingo passado a Assembleia Legislativa de São Paulo estava repleta de demistas e peessedebistas. A convenção do DEM confirmou o vice-governador Rodrigo Garcia (foto) à continuidade da presidência Executiva estadual da sigla e que teve apoio do governador João Doria com toda sua cúpula tucana. Como dizem que onde tem fumaça tem fogo a pimenta queimou muito durante a semana. Boatos ou não, há tempos o namoro do DEM com o PSDB vem sendo observado em São Paulo e outros estados. Por isso já se fala de uma fusão DEM/PSDB, ou seja, um partido TUCANDEM.

 

Velha guarda deve barrar 

Se for verdade, o TUCANDEM estará fortalecendo os tucanos, já que o DEM é um apoio de ponta do governo Bolsonaro. Mas preparem-se para os contrários. Claro que a velha guarda liderada por Fernando Henrique Cardoso, fiel opositor ao atual governo, não vai permitir. Conclusão: Como Doria quer ser presidente da República, até 2022 tudo pode acontecer. Ou se fortalece no PSDB ou, aceita uma recomendação tipo “ame-o ou deixe-o”. E vai deixar sem dúvida. Dória não é visto com bons olhos pela velha guarda tucana. Em São Paulo tem a discordância dos ex-governadores Alckmin e Serra, fora outros caciques. Sua modernidade de nova metodologia de governo incomoda em muito os antigos bicudos.

 

Pode ter Rogerio Lins 

Em Osasco, o DEM está bem. Já se houve falar de uma briga interna onde o atual presidente, Pedro Sotero, pode estar com os dias contados. Tem gente importante querendo sua vaga e as do restante da executiva. A fumaça, dizem, vem dentro do Legislativo. Há tempos comentamos aqui a adesão para abril de 2020 na famosa janela dos vereadores Alex da Academia (PDT), Claudio da Locadora (PV), Ralfi Silva (PODEMOS) e o presidente da Casa Ribamar Silva (PRP). A garantia de ser um superpartido são as conversas em bastidores da adesão do prefeito Rogério Lins (PODEMOS). Algo negado pela presidente nacional, deputada federal Renata Abreu.

 

Pode perder em Osasco e Itapevi

E o PODEMOS corre riscos de perder não só o prefeito de Osasco. O prefeito de Itapevi Igor Soares pode sair também. Ele já deu mostras da simpatia pelo PSDB. A maior o apoio para a deputada federal Bruna Furlan na sua reeleição em 2018 e candidatura de João Doria, já que o partido apoiou Marcio França. Igor é muito ligado ao pai da Bruna, o prefeito de Barueri Rubens Furlan. E sua ida tem total apoio, também, do tucano Elvis Cesar prefeito de Santana de Parnaíba e de seu pai Cezar Marmo eleito deputado estadual em 2018 pelo PSDB. A tentativa de fortalecimento dos tucanos na região vem sendo observado há tempos e interessa muito aos planos do governador Doria, de olho em 2022. O partido já teve prefeito em Cotia, Carapicuíba, Itapevi, Jandira e Osasco. Atualmente, na Região, só Santana de Parnaíba e Cotia tem chefe de Executivo tucano. Muito pouco para quem esteve no comando Osasco por 14 anos seguidos (Celso Giglio, Silas Bortolosso), juntamente com Carapicuíba (Fuad Chucre), Jandira (Braz Paschoalin) e Itapevi (João Caramez).

 

GM é homenageado na Câmara 

O vereador Alex da Academia, entrou com uma Moção de Apoio e reconhecimento ao guarda municipal de Osasco Luiz Cesar. Na manhã de 29, ele reagiu a um assalto a um posto de combustíveis no Jardim Conceição. Na reação, ele foi ferido na perna com dois tiros, mas atingiu mortalmente um dos três elementos; dois se evadiram. O GM Luiz Cesar foi socorrido na UPA Conceição e os ferimentos não foram graves.

 

Um milhão para a Saúde

O Dr Elissandro Lindoso, esteve em Brasília recentemente e trouxe na bagagem a promessa de um milhão de reais para ser investido em Osasco. Vereador pelo PSDB em Osasco, ele esteve visitando dois deputados federais e um senador; todos do PSDB, que prometeram disponibilizar verbas: Wanderley Macris – 300 mil; Senador José Serra – 300 mil; Bruna Furlan – 400 mil. “Será empregada na saúde da cidade com investimentos em equipamentos para hemodiálise, na oftalmologia a catarata e retinopatia diabética”, esclareceu o ex-presidente da Câmara.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here