O mundo é dos crushes

Colunistas Talita Andrade

Alô mulheradas, A DICA DO AMOR, CHEGOU!

Depois da coluna dessa semana, eu vou precisar mudar minhas estratégias. Meus crushes são leitores fiéis. Rapazes, não é nada pessoal ok? Sou uma mera “mortal criadora de conteúdo”, que precisa ajudar minhas leitoras a se saírem bem na vida amorosa.

Vamos lá…
Eu ganhei um apelido há algum tempo, e vou falar sobre ele.
Parece fofo e carinhoso, até mesmo empoderado… Em parte tem relação com poder mesmo, porque se tem uma coisa que MULHER PODE, É PODER! Amar, ser amada, escolher, experimentar, se divertir, jogar fora, pegar de volta. São infinitas possibilidades e direitos.

Talita Muda Vidas surgiu quando eu comecei a usar estratégias de paquera que surtiram efeito com os crushes. Claro que tudo isso só com as amigas, mas o apelido pegou.
Basicamente, entende-se que homens tem objeções e mulheres seguem padrões. Então, na paquera, o “normal” é a mulher esperar a investida e o homem conquistá-la, não é mesmo? Béeeeeh! Não!
Em pleno século 21, enfim em 2019, as mulheres vêm ganhando liberdade de se expressarem. Mais precisamente, assumem a ousadia de ir atrás do homem que a interessa.

(ATENÇÃO!) Mulheres, NÃO se LIMITEM/INTIMIDEM a padrões machistas. Invistam no homem que chame a sua atenção. Mas saiba que é preciso ter tato para que o resultado seja eficaz.

Que homem não gosta do fácil, isso não é segredo. Mas muito além de criarmos desafios que dificultem o acesso deles para conosco, é deixar claro para si mesma que NÃO PRECISAMOS DELE, mas queremos. Entretanto, é como jogar uma semente na terra. Se nascer um broto, ótimo. Se não, joga outra noutro solo de terra mais fértil.
A dependência por expectativa de paquera deve ser totalmente CONTROLÁVEL, ok?
Não queremos ficar obcecada por um relacionamento fake que existe apenas na nossa cabeça.

Portanto, a dica de OURO é: Flerte com 5 (cinco) pessoas INTERESSANTES e DIFERENTES ao mesmo tempo. É como um orçamento de algum serviço. Você precisa de referencias de preço e qualidade. Por que no caso de paquera tem de que ser diferente?
Chutei um número baixo, para que seja possível de se memorizar as conversas. Não pode dar bola fora de misturar assunto que foi falado com o outro. Tem que saber os assuntos conversados com cada um para não deixar claro que sua arma atira com potência para pegar alvos num bom raio de km. Eles broxam quando percebem que não são exclusivos. Sim! Hipocrisia reina forte nesse meio.

É o que eu digo, enquanto o amor certo não chega, não desperdice os errados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *