Presidente da Associação de Engenheiros de Osasco diz que não existem problemas estruturais na Ponte da Maria Campos

Na última sexta-feira, 23, o presidente da Associação dos Engenheiros e Arquitetos de Osasco (AEAO), Leandro Fogaça, e o chefe da UGI – Unidade de Gestão de Inspetoria de Barueri, Felipe Xavier, estiveram reunidos com o Secretário de Obras de Osasco, Cláudio Monteiro, e o Eng. de obras públicas, Ivan Madeira, quando realizaram uma vistoria no complexo Fuad Auada, alvo de especulações sobre um possível risco de desabamento.

De acordo com a inspeção realizada pela Defesa Civil na semana passada, o vão existente em um trecho do complexo foi causado pelo desgaste natural na borracha da junta de dilatação. “Aparentemente não há problemas estruturais, no entanto, já existe um processo de licitação para que a borracha seja trocada”, afirmou o presidente da AEAO, Leandro Fogaça.

Segundo Cláudio Monteiro, o procedimento para realizar a manutenção da ponte foi iniciado antes mesmo do ocorrido na Marginal Pinheiros, quando um viaduto cedeu e provocou o desnível entre partes da estrutura. “Fizemos uma inspeção no início de setembro e, desde então, entramos com o processo de licitação n°21.600/2018, protocolado em 3/10”, afirmou.

Espera-se que as obras tenham início entre dezembro e janeiro, quando, além da manutenção no complexo Fuad Auada; o Viaduto Tancredo Neves, que liga o Km 18 ao Jardim Piratininga também passará por reparos preventivos.

O presidente da AEAO agradeceu aos gestores pelo pronto atendimento e presteza ao esclarecer e informar o andamento do processo. “A AEAO apoia e se coloca a disposição para acompanhar e/ou indicar profissionais competentes para a realização das obras de manutenção das vias públicas da cidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here