Relacionamentos na era dos aplicativos

Colunistas Talita Andrade

Em tempo de rede social e aplicativos de relacionamento, a teoria era facilitar a nossa interação com as pessoas, mas acabamos mais inseguros e intoxicados. O que era para trazer facilidade e praticidade, acabou agravando a desconfiança das pessoas em se abrirem para se conhecer.

Muita gente se escondendo atrás de telas, criando personagens que não condizem com a realidade, com o propósito de enganar ou se esconder – inseguros com tanto padrão imposto pela sociedade -, enquanto outras são iludidas e enganadas, desanimando-se de relacionamentos.

A sinceridade está em escassez, por conta dos medos decorrentes de relacionamentos fracassados por mentiras, traições e machismo. Isto é, as pessoas carregam traumas para as novas relações, e acabam comprometendo algo que acabou de começar.

Os aplicativos fizeram com que as pessoas ficassem robóticas e frias, por facilitar o acesso á informação. E assim, as exigências pelo perfeccionismo cresceram exponencialmente, fazendo com que as pessoas busquem status (corpo, habilidades, hobbies, dinheiro…) em detrimento de suas essências. Deixando de serem o que são, para serem o que “tem que ser”. Além de ser uma ilusão coletiva, é um desconforto imenso representar um papel que não é o seu natural.

As tendências sociais são doentias, pois apresentam ideias fantasiosas. Estão sempre nos colocando em posição de competição, para sermos algo além da realidade, ou desejarmos o que é desleal aos nossos gostos, gerando a famosa frustração. 

Não abra mão da sua liberdade, do gosto de poder ser e agir conforme sua essência. Qual a graça de ser agradável ao outro, se não sente o mesmo por si mesmo? Não tem que existir um padrão, o certo é buscar a felicidade em aceitar-se, descobrir seus diferenciais e amar suas imperfeições. Evolução é uma decisão diária (que cabe a cada um), para encontrar o caminho da auto satisfação e liberdade. 

Quando você se torna confiante e autossuficiente, você tira o poder de julgamento das pessoas sobre você, filtrando o que é bom, e descartando o que não lhe serve.

Para um relacionamento dar certo, ele precisa ser composto por duas pessoas honestas consigo mesmas e com o outro, além de entenderem que o parceiro é um complemento na vida e não uma aquisição. Enquanto não trabalharmos a verdade, os relacionamentos sempre serão fracassados… Muitos buscam o amor que não são capazes de dar. A qualidade que falta no mundo é R E C I P R O C I D A D E!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *