Tandara Caixeta vai reforçar o Osasco Audax na temporada 2020/2021

A jogadora de vôlei brasiliense Tandara Caixeta é um nome pra lá de conhecido nas quadras Brasil afora. Aos 31 anos, ela, que vinha atuando no Sesc-RJ nesta temporada 2019/2020, tomou uma importante decisão na carreira. Ídolo do time, a jogadora decidiu voltar ao Osasco Audax, clube pelo qual ela se destacou e brilhou no passado. Tandara já teve passagem por renomados clubes, como Esporte Clube Pinheiros, Vôlei Futuro, Minas, entre outros. Desta vez, a família desempenhou um papel fundamental para a decisão da jogadora de voltar para Osasco Audax/São Cristóvão Saúde na temporada 2020/21. O anúncio foi feito em uma transmissão on-line nesta quarta-feira (8), pelo canal Osasco Vôlei TV e pela página oficial do time no Facebook, diretamente da sede da prefeitura da cidade, e contou com a presença do técnico Luizomar e do prefeito Rogério Lins.

Com o objetivo de ficar mais próxima de sua filha Maria Clara, de apenas 4 anos, e seu marido Cleber Mineiro, Tandara volta ao clube paulista para a temporada 2020/2021.

“Voltar a jogar com essa torcida, que sempre me abraçou, bombando no Liberatti, faz toda a diferença. Além do time e da torcida, a minha família também foi decisiva para o meu retorno ao clube”, comemora Tandara.

Considerada uma das atacantes com maior potência no Voleibol Mundial, Tandara, que atua como oposta, é um dos nomes mais cotados para integrar a seleção brasileira nas Olimpíadas de Tóquio, adiada para 2021. Comandada por José Roberto Guimarães, que já conquistou dois ouros seguidos, a equipe brasileira vai em busca do terceiro ouro olímpico.

Tandara Caixeta já vestiu a amarelinha em diversas ocasiões, sendo a primeira, aos 23 anos, quando foi convocada, pela primeira vez, e conquistou o ouro no Pan-Americano de Guadalajara, em 2011. No ano seguinte, ela se tornou campeã olímpica, em Londres. No currículo de vitórias internacionais com a seleção brasileira, ela ainda acumula 3 ouros no Grand Prix (Nanquim 2017, Bangkok 2016 e Tóquio 2014), Copa dos Campeões (Japão 2013), Masters Montreaux (Suíça 2017) e Sul-Americano (Cáli 2017). Além disso, o elenco brasileiro garantiu a segunda colocação no Grand Prix de Macau, em 2011, a Copa dos Campeões, no Japão, em 2017, e a medalha de bronze no Campeonato Mundial disputado em 2014, na Itália.

Nas quadras brasileiras, Tandara é um verdadeiro fenômeno. Na Superliga Feminina de Vôlei, ela já foi, por 4 vezes, a maior pontuadora da competição. Além de maior pontuadora, ela também foi eleita a melhor jogadora da Superliga feminina 2017/2018. Conhecida por quebrar diversos recordes durante a sua carreira, a campeã olímpica é referência de passe, saque e ataque.

Com um comprometimento ímpar e uma insistência incomparável, Tandara aposta em sua versatilidade nas quadras para se destacar. Em fevereiro, ela comandou a vitória do Sesc-RJ em cima do Praia Clube, pela Copa Brasil de Vôlei 2020 pelo SESC RIO. Em uma noite histórica, ela quebrou seu próprio recorde ao fazer 40 pontos em 4 sets de jogo, levando o Sesc-RJ a conquistar o campeonato e a se tornar o maior campeão da competição. 

Tandara ainda bateu o recorde de acertos em uma competição adulta sob a chancela da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei), confirmou a entidade máxima do vôlei nacional na madrugada deste domingo. O recorde de pontuação em uma mesma partida válida por um torneio nacional organizado pela CBV pertencia a duas jogadoras: à própria Tandara – quando defendia o Sollys Osasco – e à oposta Tifanny, do Sesi/Bauru.

Grande destaque do voleibol brasileiro, Tandara volta para defender o Osasco Audax pela sexta vez. A “pitbull”, como é conhecida pelos torcedores do time, tem um currículo extenso e uma bagagem esportiva invejável. Além de atleta, ela é mãe e esposa, e consegue, com a mesma maestria que mostra nas quadras, conciliar as atividades, apesar do desafio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here