Crianças de 6 a 11 meses devem ser vacinadas contra o Sarampo, orienta secretaria de Saúde

Capa Cidades

A campanha de vacinação contra o sarampo encerrou no dia 16 de agosto, mas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) continuam oferecendo a dose ao público preconizado no Calendário Nacional de Vacinação.

Os órgãos de saúde têm orientado fortemente que as famílias vacinem as crianças de 6 a 11 meses e 29 dias de vida com a chamada dose zero, por se tratar de um público bastante vulnerável diante do quadro atual. Esta dose, no entanto, não anula a necessidade de imunizar a criança novamente aos 12 meses – aí sim considerada primeira dose – com um reforço da tetra viral aos 15 meses.

“Antes dos seis meses de vida a vacina é pouco eficaz, uma vez que o sistema imunológico da criança ainda não responde adequadamente e conta com a indispensável proteção do leite materno. Foi uma grande conquista a liberação da vacina a partir dos seis meses de vida e é muito importante que se aproveite a oportunidade, pois com a circulação do vírus essas crianças podem ficar expostas ao sarampo, que está em circulação do momento”, ressalta a coordenadora de Vigilância em Saúde de Barueri, Rosana Perri Andrade Ambrogini.

O envio das vacinas aos municípios depende do Ministério da Saúde, que vem fazendo a distribuição conforme são produzidas. Em Barueri, a Vigilância em Saúde tem realizado um grande esforço para realizar a distribuição das vacinas enviadas à cidade de forma a atender à demanda das UBS e os bloqueios vacinais: outra grande prioridade para conter ao máximo a proliferação da doença na cidade.

Público-alvo
O Calendário Nacional de Vacinação prevê a aplicação da dose em crianças de 12 meses e um reforço aos 15 meses; e, neste momento, uma dose antecipada na faixa etária dos seis aos 11 meses. Pessoas de 15 meses a 29 anos devem ter em seu esquema vacinal duas vacinas para prevenção contra o sarampo; a partir de 30 anos devem ter ao menos uma dose da tríplice viral. Maiores de 60 anos não precisam ser vacinados. Quem tiver o esquema vacinal completo não precisará de novas doses pelo resto da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *