Diversão Televisiva

Atenção, o próximo parágrafo foi escrito antes de eu saber de algo… 
Não entendi, o “Mulheres”, Gazeta. Tirou um ótimo humorista da atração, Guilherme Uzeda (personagem Tia foi para manhã) para colocar mais um “fofoqueiro”. O programa enfraqueceu. Minha mãe largou mão. Não gostou mesmo.
Logo na sequência…
Acabei de escrever e leio na internet que o Guilherme Uzeda deixou a TV Gazeta. O ator pediu para sair por “divergências artísticas”. Triste. Parece que existiu uma briga de egos. Lamento pela emissora. O ator é ótimo e o personagem era melhor ainda.
Vida que segue.
Só para fechar este assunto.
Será que o Guilherme Uzeda pode ir para Bandeirantes trabalhar novamente com a Cátia Fonseca? Seria uma boa para o “Melhor da Tarde” que ainda não se achou na emissora do Morumbi.
Nada contra, mas atualmente na televisão e na internet, o povo gosta de gritar. Não é proibido falar de forma e tranquilidade.
Mudando de assunto…
Sinto falta de programas de entrevista durante o dia na televisão. Seria uma boa.
E lembrei de algo.
Não costumo comentar e nem entrar na vida particular de ninguém. Talvez por isso eu admire muito o trabalho do ótimo José Mayer. E também gosto de algumas coisas do Datena. O cara tem história na televisão.
E uma coisa nada a ver, mas só para citar.
Sou também repórter esportivo de rádio (105 FM). Profissional de imprensa que frequenta estádio de futebol, normalmente, é ameaçado. E muitas vezes também pelas redes sociais.
E eu continuo tentando entender tudo que a Tatá Werneck fala. Não é fácil.
Mais uma vez mudando de assunto…
Sempre gostei de jornalistas com opinião. Eu concordando ou não. E estranho que agora o povo deixou de gostar. Preferem pessoas falsas.
Falando da reprise de “A Grande Família”…
Está acontecendo o mesmo problema que a reprise de “Sai de Baixo” (aos sábados), Globo. Em vez de passar um episódio inteiro, sem cortes. Preferem reprisar dois picotados. É chato demais.
E só posso lamentar a morte do ator Caio Junqueira. O cara que não era de fazer marketing. Mostrava talento em todos os seus trabalhos. Continuo destacando o seu trabalho em “A Lei e o Crime” e “Ribeirão do Tempo”. Ambos na Record.
Pena que brasileiro dá valor apenas depois que o artista morre.
Para fechar…
Só para citar que começaram algumas polêmicas bobas envolvendo o “Big Brother 19”. Tudo bem previsível e engraçado. Pelo menos eu me divirto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here