Parada indigesta

Colunistas Sem Mordaça

Há alguns candidatos a vereador em Osasco com investimentos de milhares de reais em suas campanhas e outros participando com míseros centavos. Além disso, muitos contam com verdadeiros exércitos de colaboradores que são funcionários de gabinetes no legislativo ou indicados por algum vereador no executivo. Os “sem dinheiro” pra campanha só tem uma ajuda preciosa, a dos amigos. Por isso fica difícil um candidato de primeira viagem chegar lá.

Saudade

Bateu forte neste 8 de novembro ao aniversariante, nosso diretor Wanderley Berrocozo. É que pela primeira vez em 30 anos, o primeiro telefonema ou visita recebida em seu aniversário, não foi do amigo que a vida lhe deu, Sergio Yamato, que nos deixou no último dia 22 de outubro. Em vida, Yamato foi um dos seus melhores amigos.

Falsidade
Neste período de eleições você pode separar o joio do trigo facilmente. Há aquele próximo que lhe promete apoio mas na verdade já está comprometido com outro. Há também aquele em que você até depositava confiança mas que, sentindo o cheiro do dinheiro ou benesses prometidas, muda o apoio e ainda há os promessinhas, que lhes prometem ajuda mas ela não vem. Agora o pior de tudo são aqueles que você sempre considerou, apoiou e abriu as portas em seu favor, tratando-os como amigos, lhes viram as costas. Ainda temos os traíras que você acredita estar consigo mas descobre nas redes sociais que você está sendo enganado, o apoio é para outro ou outra. A vida segue…

Farpas
No debate promovido entre candidatos a prefeito de Osasco pelo UOL em parceria com a TVT e a Rádio Brasil Atual e realizado na última terça-feira, o prefeito Rogério Lins (PODEMOS) candidato à reeleição optou por não comparecer e foi alvo de ataques principalmente da dobradinha entre os candidatos Marco Souza Dateninha (SOLIDARIEDADE) e Dr. Lindoso (REPUBLICANOS). Ambos bateram forte em Lins e houve até xingamento. Simony dos anjos (PSOL) acusou Lindoso de ser ligado a políticos corruptos. Já Emidio de Souza (PT) disse que Rogério não veio porque acha que já ganhou, mas segundo ele, no segundo turno vai ter de debater.

Esquentou
A campanha eleitoral deste ano em Osasco vinha rolando em banho-maria, com raras exceções de ataques e denúncias por parte de algum candidato, bem no clima paz e amor mas nesta semana teve início o bombardeio sobre os candidatos, principalmente a prefeito, não só nas redes sociais mas também com carros de som. Acabaram-se as propostas, agora o que se vê são acusações e mais acusações sobre as pessoas A, B ou C.

Manifestação
No próximo dia 22, domingo, a partir das 9 horas, moradores vizinhos do São Francisco Golf Club se reúnem em manifestação pacífica para proteger a região do crescimento imobiliário desenfreado. O encontro acontece na altura do 980 da Avenida Martin Luther King. O movimento é organizado pela AVIVE _ Associação Vila Que Te Quero Verde. A área do campo de golfe é uma das poucas áreas verdes que ainda resiste naquela região de Osasco e divisa com a capital e o intuito do encontro, é alertar sobre os possíveis danos ambientais e estruturais causados pela verticalização urbana no entorno da área.

Vale tudo
Segundo a Lei 9504 conhecida como a Lei das Eleições em seu artigo 39, parágrafo 3º, incisos I, II e III e no parágrafo 11 com a redação dada pela lei 13.488, carro de som precisa respeitar o limite de 80 decibéis, manter distância de 200 metros, entre outros, de órgãos públicos, hospitais, escolas e igrejas e ser apenas utilizado em carreatas, passeatas ou durante reuniões e comícios. Não é isso que acontece. Muitos desrespeitam as normas legais e o povo é testemunha do fato. Quem não respeita a legislação, já começa dando mau exemplo de como será caso eleito.

Perpetuar

No último dia 8, o prefeito Rogério Lins anunciou durante um evento, que fará uma homenagem póstuma ao grande líder municipalista e que muito fez por Osasco, o médico e ex-prefeito Dr. Celso Giglio, falecido em 2017, dando seu nome ao Hospital da Criança que será edificado na zona norte da cidade.

Insegurança

Bandidos estão furtando, aos poucos, parte da grade de proteção da passarela de travessia de pedestres sobre o Rio Tietê, conhecida como passarela da Rua André Rovai, no bairro Bonfim com ligação até a Rua João Kaufmann, no Rochdale. O risco na travessia aumenta a cada dia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *