Resumão da Televisão

Colunistas Márcio Torvano
Férias quase terminando. Assim vou chorar.

Deu tempo de passar por aqui para escrever quase um resumo do que foi o mês de dezembro na televisão.

Então, vamos aos fatos.

O mês começou bem parecido com os outros. Muito mimimi contra o gênio Silvio Santos. Descobriram quase em 2020 que o Patrão muda regras das suas brincadeiras no palco. Inventaram mil teorias para atingir o maior comunicador do Brasil. Lógico que não deu em nada, o cara é o dono. Passou por cima dos chatos.

Falando em Silvio Santos, lembrei que domingo também tem Faustão.

Aplausos para o último “Ding Dong” do ano do “Domingão do Faustão”, Globo. Foi sensacional!

Teve Lulu Santos, Milton Nascimento, Ivete Sangalo, Gilberto Gil e Simone.

Aproveitando…

Simone é sempre lembrada pelo seu ótimo disco de natal (que não tem apenas uma música). Ela tem canções maravilhosas. Minhas preferidas, “Uma Nova Mulher” (tema da Tonha em “Tieta”) e “Migalhas” (canção de Erasmo Carlos).

Um assunto triste, mas nem tanto.

Não teve show especial do Roberto Carlos em dezembro na Globo. Teve apenas uma boa edição de vários shows do cantor pelo mundo. Mas até gostei.

Triste mesmo foram algumas mortes de fim de ano.

Bira (Programa do Jô), Zilda Cardoso (Catifunda) e Hilda Rebello (Mãe do também falecido Jorge Fernando).

E o que terminou em dezembro foi a série “Segunda Chamada”, Globo. Começou sem humor e muito escura. Com o tempo melhorou em todos os quesitos. Foi ótima.

Aconteceu também uma demissão na Band. O programa da Cátia Fonseca, o “Melhor da Tarde”, dispensou o jornalista que fala dos famosos, o Aaron Tura. Tudo porque o rapaz tem um site de fofocas que não agrada alguns famosos. Mas aí eu pergunto, o que o trabalho dele na Band tem a ver com o site? O programa da Cátia contratou o rapaz já sabendo como era o trabalho dele. Achei uma demissão sem lógica.

Gostaria de dar os parabéns para “Rede Brasil”. Aqui em casa pega no canal 10.1. No fim de ano passou “Esqueceram de Mim”, o 1 e o 2. Maravilhoso. Ri muito.

Preciso recomendar mais um livro. Li durante o mês de dezembro mais uma grande obra.

“Elis e Eu”, de João Marcelo Bôscoli, editora Planeta.

O filho mais velho de Elis Regina falando da sua convivência com a mãe.

Sobre “Amor de Mãe”, Globo…

A novela é boa. Mil vezes melhor que “A Dona do Pedaço”. Agora, está com tanto medo de errar e ousar, que está ficando estagnada. Precisa de algo a mais. Ainda dá tempo.

Para fechar…

Minha mãe está muito triste que “Bom Sucesso”, Globo, está chegando ao fim.

Bom 2020 para todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *