Bases do vôlei de Barueri e de Osasco chegam forte

O celeiro do vôlei feminino está mais que garantido no Brasil. Os grandes clubes contam com bases de formação e essas bases alimentam o futuro.A região tem duas camisas na vitrine brasileira, o veterano Osasco e o mais recente Hinode Barueri. Clubes de grandeza, desfilam com estrelas do vôlei mundial temporada a temporada.
Se Osasco vem desde os anos 90 como um gigante mundial, tem como característica não investir diretamente em formação. Desde o BCN e passando por Finasa, Sollys, Molico, Nestlé e até o atual Audax, nada de escolinha. Em Osasco, o lance é via olheiro – alguém da comissão técnica vê uma jovem promessa e vai atrás; todos os clubes trabalham assim, mas há os que contam com as próprias categorias menores.
Barueri tem um grande time profissional mas, tal qual Osasco,sem ação em bases; no entanto, se o Hinode cuida unicamente do elenco profissional, Barueri equilibra a balança com uma marca exclusiva para as categorias de formação, a Epson, parceria via Secretaria de Esportes. Quanto a Osasco, se não trabalha com base tem o Bradesco cuidando disso.
E que bases são essas? A Federação Paulista de Vôlei lançou o Torneio Início e lá estavam Osasco e Barueri como Bradesco e Epson. O torneio reúne todos os times para desafios de um set apenas, mata-mata até o campeão. Jogando em Pinheiros, a Sub 19 do Epson Barueri foi campeã sobre o time da casa; em Diadema, a Sub 17 levou Barueri ao título e sobre o vizinho Bradesco Osasco. O Torneio Sub 15 acontece no próximo dia 27 em São Bernardo do Campo, o Epson Barueri não disputa, mas o Bradesco Osasco está garantido. (M.S)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here