Não sei se vou, não sei se fico

Em breve o prefeito de Osasco Rogério Lins (Podemos) deve decidir seu futuro político no que diz respeito à qual partido ele deverá optar, conforme promessa feita recentemente. São três hipóteses; continuar no Podemos ou definir migrar para o PSD ou DEM. Há muito venho afirmando aqui sobre os convites do Democratas ao prefeito de Osasco. Lins, quando indagado a respeito sempre disfarçou na resposta para não se comprometer. Claro que a presidente nacional do Podemos a deputada federal Renata Abreu não quer perder Rogério Lins, e Rogério até pode continuar no partido. Se resolver sair tem pela frente uma decisão que deve tomar somente nos últimos instantes do prazo definido pela Justiça Eleitoral, no início de abril. Sem surpresa, é uma tática muito praticada por políticos. Sair antes ou decidir antes é armar outros interessados; aqueles na mesma candidatura. Vamos aguardar.

Crise tucana continua

O PSDB de Osasco enfrenta sua maior crise, desde sua criação e filiação do então prefeito Celso Giglio no início de 2003, quando saiu do PTB. Um partido que começou com uma bancada forte na Câmara Municipal, chegando a ter oito vereadores (Barbosa, Marcos Arruda, Gilmar Romano, Cuca, Toniolo, Jair Assaf, Didi e Terezinha Gaspar). Atualmente a bancada tucana conta com três vereadores; Lindoso, De Paula e Didi. Ocorre, porém, que dois vereadores pretendem sair candidato para prefeito. Uma crise foi desencadeada, ano passado, após Dr. Lindoso ser nomeado interventor, resultado de denúncia de que quatro membros da então executiva haviam apoiado a candidatura de Marcio França (PSB) para o governo de São Paulo em 2018, ignorando a candidatura João Doria.

Prévias podem atrapalhar os planos

Semana passada, Dr. Lindoso em entrevista a um periódico local, afirmou que a situação estava grave. Que membros do partido, incluindo os dois vereadores estavam tentando lhe derrubar. Restando a ele uma única alternativa que seria conversar com o governador João Doria. Explicar que: o “tentando derrubar”, é justamente a judicialização da intervenção imposta pela justiça, a fim de conseguirem uma liminar. Na primeira tentativa, a juíza Ana Lucia Xavier manteve o interventor Lindoso. Mas, sabe-se que os membros contrários, através do presidente barrado Silas Bortolosso, irão recorrer da decisão. Lindoso chegou até comentar que pode abandonar o PSDB e com isso, até desistir da candidatura para prefeito, já que o partido Republicanos, presidido por sua esposa Loraine Malagueta ainda está desestruturado. Lindoso, deu a entender que o Democratas também estaria em seus planos. Ocorre que, ele no PSDB, estaria obrigado, conforme estatuto, a disputar prévias, já que há mais que um interessado na candidatura majoritária.

As opções de Ana Paula

A vereadora Ana Paula Rossi (PL) esteve recentemente com o deputado Emidio de Souza em almoço num famoso restaurante da cidade. Ela disse que Emidio é seu amigo. Afirmou nunca esquecer o reconhecimento quando foi chamada para assumir a Secretaria de Assistência Social, logo após ele vencer as eleições em 2004, quando derrotou o então prefeito Celso Giglio. “Ele enfrentou os contrários dentro do PT de Osasco e manteve minha nomeação”, disse a vereadora. Questionada sobre um convite para ser vice na sua candidatura para prefeito ela confirmou a proposta. Em seguida disse estar vivendo um momento político muito confuso. Até a possibilidade de sair candidata ao Executivo não foi descartada por ela, que vai continuar no PL. “São várias hipóteses”, disse. Nessa semana ela, a mãe Ana Maria e o pai Francisco Rossi estiveram na Assembleia Legislativa visitando o deputado Ataíde Teruel do Podemos.

Mais segurança

Sobre o deputado estadual Emidio de Souza, ele protocolou na terça-feira dia 18, uma indicação ao governador João Doria. para que determine à Secretaria de Segurança Pública e ao Comando da Polícia Militar que seja aumentado o contingente da PM no Jardim Novo Osasco. Nas justificativas, o bairro passa por uma série de assaltos e arrastões. O parlamentar argumenta que recebeu “queixas de moradores”, sendo que muitos trabalhadores foram surpreendidos em pontos de ônibus, semáforos, bem como em estabelecimentos comerciais. Emidio destaca ainda que, apesar do valoroso “esforço da polícia na solução dos crimes” falta policiamento ostensivo nos períodos diurno e noturno, fato que está criando ambiente propício para perpetuação de risco à população.

Prováveis ou não prováveis candidatos

Pelo menos seis nomes aparecem em Barueri como prováveis candidatos. São pessoas interessadas numa candidatura para prefeito e que fazem parte de uma pesquisa pela internet, que não podemos afirmar se os mesmos já declararam a pré-candidatura: Fabio Teruel (Podemos); Mari Tavelli (PSB); Baltasar Rosa (PT); Jaques Munhoz (PRTB); Fabião (PcdoB) e Roberto Piteri (PSDB). Tanto o presidente da Câmara Fabião, quanto Roberto Piteri – atual vice de Furlan, se é que vão pra disputa devem aguardar a decisão do atual prefeito. Mais à frente outros nomes devem surgir com prováveis candidaturas.

Ficou pra março

E no dia 2 de março, o PSD de Osasco irá receber o patrono e fundador da legenda, ex-prefeito Gilberto Kassab. Sua vinda estava programada para o dia 10 deste mês, mas com as fortes chuvas e alagamentos por toda a região, o encontro com diversas autoridades e militantes foi cancelado. E deve acontecer na noite da primeira segunda-feira de março a esperada filiação do presidente da Câmara de Osasco Ribamar Silva e o vereador Ricardo Silva, o que aumentará a bancada para três vereadores. Local: Complexo Empresarial Osasco – Avenida Santo Antonio, 1453, a partir das 19 horas.

Fazendo o que gosta

O ex-prefeito de Osasco Francisco Rossi está de volta com seu programa na Nova Difusora. Como sempre entra todos os dias de segunda à sexta ao meio dia. Um programa de variedades com a locução excelente de Rossi com convidados e diversos temais atuais. Recomendo.

De volta ao ninho

O jornalista Gurupy Martins é o mais novo membro da equipe de Ribamar Silva. O amigo volta ao Legislativo de Osasco, após longa temporada naquela Casa com assessoria nas presidências de Sasso (4 anos), Barbosa (16 anos) e Jair Assaf (dois anos). Além de jornalista, Gurupy tem formação pela USP em Marketing Político.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here