“O que aconteceu comigo e a Aline, não tem explicação da medicina”, diz Rogério Lins

Capa Política

O prefeito de Osasco, Rogério Lins, retornou ao expediente na segunda-feira, 22, após a explosão da Fogueira do Servidor. Rogério Lins e sua esposa ficaram 12 dias internados no hospital Antonio Giglio. “Tecnicamente, o que aconteceu comigo e a Aline, não tem explicação da medicina. . Essa fatalidade me deixou ainda mais apegado à minha família e aos amigos”, ressaltou.
Sobre a restrição médica, o chefe do executivo informou que a principal restrição é a luz solar e amarela que deve manter uma distância de um metro, por conta da pele que está sensível, em processo de renovação, e precisa ter esses cuidados para não ficar com manchas e cicatrizes. “O sol pode causar um dano irreversível. Então as minhas atividades externas vistoriando bairros ou mesmo para a prática de atividades físicas, eu vou ter que segurar um pouco. “A queimadura não é só dor física, ela é espiritual. Se você tiver a mente sã, se estiver fortalecido espiritualmente, você supera mais rapidamente. Sou um cara muito fortalecido na minha fé, consigo ter um controle emocional satisfatório e tudo o que passamos me ajudou a encarar isso com normalidade. Vou encarar as cicatrizes como marca de inspiração e superação.””, disse.
Sobre o período no hospital, o chefe do executivo foi enfático que não teve tempo perdido. “Despachei de casa tocando as pautas prioritárias, como a finalização dos projetos do Bilhete Único e do primeiro Hospital da Criança.”, comentou.
O chefe do executivo aproveitou a ocasião para compartilhar as novidades. “Entregamos a UTI Pediátrica no Hospital Municipal Antônio Giglio que é um compromisso de governo. Na saúde teremos a entrega o Hospital da Criança; o Bilhete Único, a creche Mundo da Criança da zona Norte, entre outras obras”, anunciou.

1 thought on ““O que aconteceu comigo e a Aline, não tem explicação da medicina”, diz Rogério Lins

  1. O nosso prefeito recebeu um milagre do Céu, e o que ele faz? Não agradece a Nossa Senhora, nem a mencionou. Nesta semana, passando por certa via da cidade, lá está ele num banner comemorando o aniversário de um pastor evangélico. Vergonha total! Até onde eu saiba, Rogério Lins é católico. Ele e a esposa passaram por uma situação limite, um acidente gravíssimo e, ao que parece, agora estão piores. Frouxa e ingrata a atitude dele, deu um baita mau exemplo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *