Unidos venceremos

Em Osasco Avante, Patriotas e PTC já estão se unindo para a disputa de 2020. O trio partidário começa desde já a se fortalecer numa união que deverá ocorrer devido as restrições de partidos que serão obrigados entrar na Lei da Fusão, disponibilizados apenas aos acima de cinco anos de existência na chamada Cláusula de Barreira. Partido sem representação no congresso não receberá a famosa verba partidária sem direito a uso da TV. Dos três, apenas o Avante conseguiu passar dos 1,5% dos votos válidos na última eleição e ter mais de 9 deputados em um terço das Unidades da Federação. Em Osasco, a direção desses três partidos estão à cargo de Reinaldo Mota – Avante, Marcio Bittencourt – Patriotas que teve homologado essa semana a fusão com o PRP e no PTC Marcelo Hanada.

 

DEM, a cereja do bolo

Esse será o principal partido na disputa de 2020 para prefeito em Osasco. Presidido em Osasco pelo economista Pedro Sotero (foto), o DEM deverá ter na lista dos famosos o presidente da Câmara Ribamar Silva, os vereadores Alex da Academia (PDT) e Claudio da Locadora (PV). Isso por enquanto. Fofoqueiros de plantão já afirmam que o DEM será o novo partido do prefeito Rogério Lins, atualmente no Podemos. Muita, mas muita água vai rolar até meados do próximo ano, quando teremos a janela partidária para os vereadores. Até então, novidades vão chegando e, claro, nós estamos atentos.

 

Apenas cautela

Não causou surpresa a medida tomada pelo PSD nacional instruindo aos diretórios municipais que cidades acima de cem mil habitantes e municípios com geradoras de TV, promovam as tais convenções municipais para definir candidatura própria para prefeito. “Uma norma praticada por todos os partidos”, afirmou Lau Alencar presidente do PSD Osasco. Para ele, apenas uma precaução para evitar as coligações nas disputas proporcionais que serve para fortalecer o partido. Além disso, afirmou Lau é apenas uma advertência, mas que pode ser autorizada pela estadual ou nacional.<

 

Refugio à malandragem

Em nossa região, pelo menos seis mil empresas, estariam na lista da Receita Federal. Essas, acreditem, podem estar registradas em apenas sete endereços. As cidades preferidas são: Barueri, Santana de Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus e Jandira. Denominada “Operação Santuário”, fiscais da Receita passaram a última quarta-feira fazendo levantamentos nos respectivos endereços. Para o fisco, uma espécie de refúgio que serve para abrigar a lavagem de dinheiro ou importações fraudulentas e sonegação de impostos. Para a Receita Federal, aquelas que estiverem, comprovadamente irregulares, terão, de imediato, bloqueado o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

 

Com quais provas? 

Em Osasco, a cada sessão ordinária da Câmara Municipal, sempre com surpresas; umas boas e outras, infelizmente, horríveis tanto para o Poder Legislativo como para a cidade como um todo. Pois bem. Estamos acompanhando pelas redes sociais um movimento solicitando uma CPI para a Saúde municipal. O principal motivo e argumento do vereador do PTB Severino é que em menos de dois meses a rede de saúde da cidade teve por volta de 400 óbitos. Uma enorme quantidade se levar em consideração que a média mensal dos últimos doze meses o que não foi apresentado pelo senhor edil em suas justificativas.

 

Serviço funerário seria a referência

Mas, se ele não ofereceu as tais justificativas, eu ofereço uma muito importante que é a quantidade de óbitos cujo sepultamento foi realizado em Osasco com mortes na cidade no mês de fevereiro. Claro que em alguns casos a família prefere que seja sepultado fora, o que pode até acrescentar mais 20%. Mas vamos aos dados de óbitos: – PS Ayrosa 01; PS Helena Maria 04; PS Jardim D’Abril 04; PS Pestana 06; PS Rochdale 03, PS Santo Antônio 09; UPA Centro 08; UPA José Sasso 05, UPA Vila Menck 04; UPA Conceição 10; Hospital Antonio Giglio 43; Hospital e Maternidade Amador Aguiar 09. Um total 106 pessoas que faleceram e que estavam sendo atendidas pela saúde municipal da cidade. Se pelo menos 20% foi sepultado fora, chegaria em 120 casos aproximados, muito distante dos 400 alertados pelo vereador para dois meses (janeiro e fevereiro). Estamos de olho.

 

Visita 

Ontem, quinta-feira, o deputado estadual Emidio de Souza (PT) foi recebido pelos vereadores na sessão ordinária da Câmara de Osasco. Em sua fala, pela tribuna, o ex-prefeito se dedicou a falar dos problemas estaduais. Citou o caso das escolas se referindo a uma das mais antigas; o Ceneart, infelizmente em precário estado de conservação. Se dedicou a falar sobre as enchentes do Rochdale sem criticar nenhum ex-prefeito e ou o atual Rogério Lins, classificando como uma situação de aliança de todos. Falou sobre a segurança que a responsabilidade é do governo estadual. “Tenho compromisso com todas as cidades de São Paulo, mas meu empenho sempre será essa cidade que me acolheu”, disse.

 

Novo em tudo

Partido Novo, foi fundado em 2011 e nas últimas eleições foi a grata surpresa da população brasileira pela forma diferente de comando e transparência. Com candidatura a presidente o líder maior da sigla, João Amoedo, chamou muito a atenção pela forma de condução. Em Osasco já existe um meio interessado na sua participação. O presidente do Sincomercio, Rafael Paes, é um dos interessados em presidir a sigla na cidade. A forma de escolha se diferencia dos demais ao analisar se o candidato é, primeiramente empresário e se tem um bom currículo.

 

Saúde agradece

O vereador De Paula (PSDB) acaba de divulgar que no orçamento da prefeitura de Osasco, sua emenda parlamentar será usada para aquisição de aparelhos oftalmológicos para a Policlínica da zona Norte. Dos R$200 mil previstos, metade terá este fim. Essa é a terceira vez que o tucano destina sua emenda para o setor da saúde. Em 2018, De Paula indicou a compra de um veículo para transporte de pacientes em tratamento de doenças graves ou crônicas. No ano anterior, a indicação ajudou a reformar o Pronto Socorro da Vila Ayrosa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here