A inclusão da família na mudança de comportamento alimentar em adolescentes

Visando uma mudança na qualidade alimentar e comportamento alimentar entre os adolescentes o envolvimento familiar deve ser de extrema importância, ter essa consciência no processo de mudança de hábitos mais saudáveis é tão eficaz quanto transferir responsabilidades para o adolescente.
Os titulares por serem provedores financeiros tem a função de decidir quais as melhores escolhas para seus filhos, incluindo uma alimentação adequada para manutenção da saúde, porém, para alguns pais podem não estar claro essa questão devido uma serie de fatores incluindo uma carga maior no estilo de vida das mães (ainda as maiores responsáveis pela alimentação do lar) com jornada triplas tem menos tempo de planejamento e nessa faixa etária os adolescentes já tem autonomia e poder escolhas e paladar mais peculiares para alimentos mais calóricos e devido esse distanciamento acaba por errar na hora de fazer as compras enchendo a dispensa de alimentos não tão saudáveis,levando a entender que essa ausência do lar pode ser compensada em formas de afeto alimentar.
A inclusão familiar na questão de mudança de hábitos alimentares dos filhos requer atenção, pois para implantar mudanças que os filhos não desejam a rotina familiar também tem que passar por alterações evitando criar obstáculos e atitudes divergentes, por exemplo, a mãe aplica uma mudança simples como montar uma lancheira e o pai não reconhece essa importância e dá dinheiro para um lanche na cantina da escola, atitude como essa dificultará construção do hábito do filho.
Com relação a importância das refeições em família é comprovado que os adolescentes crescem com melhor qualidade de vida e variedade alimentar do que aqueles que raramente sentam-se a mesa com os pais e vale ressaltar que mesmos com os pais com tempo mais limitado com seus filhos,esse tempo deve ter uma qualidade ,portanto as refeições em conjunto devem ser valorizada,mesmo sabendo que nessa idade ocorrem diversas mudanças tanto corporal quanto construção de preferências ,hábitos e atitudes e a educação nutricional prescritivas nem sempre é a melhor opção.
Falta de tempo dos pais, distanciamento do habito de cozinhar, oferta de produtos industrializados, a falta de um ambiente alimentar, horários irregulares faz com que a cada dia presenciamos crianças e adolescentes com patologias de idosos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here