Osasco na frente

Uma grata surpresa Osasco estar em primeiro na questão menor taxa de desemprego. A Fundação Seade acaba de divulgar que a sub-região Oeste registrou a menor taxa de desemprego da Grande São Paulo em 2018, com apenas 15% de desempregados. Os motivos são empresas de tecnologia que se instalaram por aqui. A pesquisa abrange os seguintes municípios: Osasco, Barueri, Itapevi, Jandira, Santana de Parnaíba, Carapicuíba e Pirapora do Bom Jesus. Nossa região; a sub-oeste, abriga cerca de 25% das empresas de tecnologia do país, de acordo com uma pesquisa feita pelo CIOESTE.

 

Em Itapevi, a indústria farmacêutica

Em 2018, de acordo com a Fundação, a região metropolitana de São Paulo registrou taxa de desemprego de 16,6%. No município de São Paulo o índice chegou a 15,8%. Na sub-região Sudeste (ABC) a taxa foi de 17,3%, dados bem próximos da sub-região Sudoeste que registrou 17,4%. Nas sub-regiões Norte e Leste os números já foram mais altos, 20,9% e 19,2%, respectivamente. As principais empresas e a maioria dos empregos concentram-se nas cidades de Osasco, Barueri e Itapevi. As duas primeiras se transformaram em grandes polos tecnológicos, enquanto que Itapevi prevalece a indústria; principal a farmacêutica.

 

Um exemplo ao país

A redução de vereadores ocorrida em Leme/SP, anunciada nessa semana reforça os argumentos do vereador de Osasco Reginaldo Didi de Oliveira. A diferença e disparidade é a população. Enquanto em Leme, de acordo com levantamentos do IBGE, tem 102.412 habitantes, em Osasco temos 696.850. Uma quantidade bem superior aos 17 vereadores de Leme que baixa para 13 a partir de 2021. Atualmente, Osasco conta com 21 cadeiras e por lei pode chegar a 27. Importante afirmar que de acordo com vice-presidente Ricardo Canata (Pros) a economia da redução de assessores e vereadores vai gerar 700 mil reais por ano em Leme. Verba, essa, que será destinada à Saúde, principalmente para a Santa Casa da cidade.

 

Amor por Osasco

A campanha Amor por Osasco segue trabalhando intensamente pela cidade. Uma grande equipe que passa pelos bairros com podas de árvores, remoção de entulhos e carros abandonados, melhora na sinalização viária, roçagem, limpeza de bocas de lobo, entre outros. Pela promessa do prefeito Rogério Lins, essa operação vai atuar nos quatro cantos da cidade. Nessa primeira semana, o Mutirão está no Jardim Veloso e fica até o dia 30. A finalização da campanha está programada para terminar em dezembro. A próxima etapa começa semana que vem, e será na Zona Norte na região do Jardim Elvira. E por aí vai.

 

Mas e a gravata?

Para o vereador Didi, a Câmara de Osasco deveria ter, na realidade, 9 vereadores que daria conta do recado. “Ou muda, ou essa cidade vai falir. Mas acho que 15 é uma quantidade que os vereadores poderão aceitar”, o vereador afirmou, ainda, que o projeto já está nas comissões. Correto com algumas afirmações, Didi foge quando questionado ser diferente e desrespeitoso com o regulamento da Casa ao não usar o paletó e gravata. “Nós temos conversado sobre esse assunto com a Mesa”, confidenciou um colega de Didi que sempre está impecável nas vestimentas e que claro não concorda com o abrandamento do uso do acessório nas vestimentas dele e dos colegas. A falta de cobrança da Mesa já está dando mau exemplo, pois é comum ver outros vereadores abolindo o acessório. Ou todos usam, ou não precisa mais. Basta mudar o Regimento.

 

Tirem as armas da polícia

Sempre sereno e objetivo nas palavras, na última terça-feira, Didi explanava sobre diversos assuntos como a troca do laboratório para a rede pública de saúde do município quando tocou no assunto de gestão para todos os setores. “Dá pra melhorar a saúde, na educação, no esporte, cultura. E gestão você não pode ter funcionário público despreparado, que fica magoado por ser transferido pra outro setor”, exemplificou o vereador. Concordou até com a instalação da CPI da Saúde. Como não assinou, até então afirmou sobre a capacidade de convencer os demais. Estava indo muito bem até que surpreendeu a todos ao afirmar que as polícias deveriam ser desarmadas. “A polícia no Brasil tinha que ser desarmada, é isso que eu penso. A polícia do município (GCM) não pode ter arma. Como é que colocam a guarda municipal armada. Como pode pensar numa polícia armada pra matar seu semelhante? Indagou o vereador.

 

Procuradora para mulheres

A vereadora Ana Paula Rossi (PR) foi convidada, pelo Presidente da Câmara Ribamar Silva (PRP), para ser Procuradora Especial da Mulher no nosso Legislativo. Aninha não titubeou e aceitou de pronto. Para ela é essencial que as mulheres, vítimas de violência, tenham espaços em que se sintam acolhidas e protegidas. “Ter mais esse canal de informação e atendimento é fundamental, principalmente agora, com tantos casos de feminicídios. Vamos receber, examinar e encaminhar às autoridades competentes denúncias de violência e discriminação contra a mulher. RECLAME AQUI: As mulheres que quiserem denunciar qualquer tipo de violência ou quiserem tirar dúvidas já podem entrar em contato pelo telefone 3699-9133 ou por e-mail: mulher@osasco.sp.leg.br.

 

TCE na Câmara de Barueri

Agentes do TCE (Tribunal de Contas do Estado de São Paulo) estão na Câmara Municipal de Barueri desde ontem quinta-feira, 25, para acompanhamento da prestação de contas referentes ao exercício 2018, quando o presidente era Carlinhos do Açougue (DEM). O trabalho deve se estender até a sexta-feira, 26. Trata-se de um procedimento de rotina realizado anualmente pelo órgão fiscalizador, que atua em todos os órgãos responsáveis por gestão de dinheiro público. Marlene Knasel Vorpagel e Aline Calado Fernandes foram recepcionadas pelos servidores da Controladoria da Câmara, que colocaram à disposição das agentes toda documentação referente a 2018, o que inclui despesas, contratos, licitações, gestão de pessoas e ferramentas de transparência e controle interno.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here