Bon vivant

Muitos políticos em nosso país agem como os ursos. Costumam hibernar por três anos e no último ano do mandato saem às ruas e feiras livres, participam de eventos, fazem visitas às comunidades e até comparecem a velórios de desconhecidos, tudo com um só objetivo, conquistar o voto do cidadão visando mais três anos de hibernação, usufruindo as mordomias e benesses do cargo a que foram eleitos. Nota: Nem todos os políticos agem desse modo, a carapuça só vai servir para quem merecer.

Estádio às moscas
Se não fora a distribuição de ingressos e convites para “amigos” e chegados, a presença de funcionários e auxiliares do clube, além de contar nas arquibancadas com centenas de crianças de escolinhas de futebol, que são levadas de ônibus ao estádio e recebendo lanches e água, gratuitos, os jogos do Osasco Audax no estádio estariam praticamente sem torcida, recebendo apenas alguns pagantes. Qual a razão do osasquense não abraçar e nem prestigiar o clube que disputa o Paulista da Série A2 e que já foi vice-campeão do Paulistão?

Gatos pingados


O que ocorre com o Osasco Audax também acontece em Barueri, onde o Oeste até agora não conseguiu cativar e contar com o apoio de muitos torcedores. O que vimos é um estádio praticamente vazio nos jogos disputados na Arena Barueri. Em ambos os casos, está faltando a identificação dos clubes/empresas com as cidades. O Oeste tem sua história praticamente ligada com a cidade de Itápolis. O cordão umbilical foi cortado, o Oeste deixou Itápolis, mandou jogos durante uma competição no Estádio do Rochdale, em Osasco e depois fixou raízes em Barueri. Até quando? Tanto o Oeste como o Audax precisam, caso queiram, investir na atração de torcedores. É difícil mas não impossível!.

Caos
O dilúvio de domingo à noite e que persistiu na última segunda-feira, atingiu mais fortemente a zona oeste da capital paulista e as cidades da região Oeste da Grande São Paulo, principalmente Osasco, Carapicuiba, Jandira, Barueri e Itapevi, gerou um caos, ruas alagadas, imóveis inundados, rios e córregos transbordaram, trens não circularam, trânsito prejudicado, empresas sem empregados ou até mesmo fechadas, desabamentos, árvores caídas, escolas sem aula, pessoas ilhadas e muitos prejuízos. Segundo informações, esta chuva foi histórica, uma das mais intensas já registradas na região desde 1995.

Meio a meio
No Tribunal Superior Eleitoral, dos 33 partidos políticos atualmente no país, 24 deles possuem diretório municipal definitivo ou provisório em Osasco. Analisando a composição de cada um deles, chegamos à conclusão que praticamente a metade está ligada direta ou indiretamente ao governo do prefeito Rogério Lins.

Coragem

Ou falha da assessoria. Na terça-feira, 11, reportagem da Tv Record estava no Morro do Socó, zona norte de Osasco, local do desabamento do último dia 10, capitaneada pelo apresentador Geraldo Luís. Na oportunidade, o prefeito Rogério Lins se fez presente e, aproveitando a presença da TV, um morador acusou e fez cobranças ríspidas ao prefeito. Para alguns, Lins foi corajoso e para outros, ele já havia estado anteriormente no local e não poderia estar de volta, juntamente com a imprensa televisiva e seus holofotes. “Se correr, o bicho pega, se ficar, o bicho come”.

É justo

Documento idealizado pelo vereador De Paula (PSDB) e assinado pelos vinte e um (21) vereadores de Osasco, solicita ao prefeito Rogério Lins, que elabore e envie ao legislativo um projeto de lei a ser aprovado pelos vereadores, isentando do pagamento do IPTU, todos os moradores que tiveram seus imóveis alagados em virtude das fortes chuvas do último dia 10, a maior dos últimos 25 anos.

Outro lado
O prefeito Rogério Lins concorda com o proposto pelos vereadores mas sabe que uma lei neste sentido, de acordo com o que preceitua a legislação brasileira, só poderia ter validade para a isenção do IPTU de 2021 e sendo assim, para atender as famílias prejudicadas com as enchentes e desabamento ocorridos nos últimos dias, lançou o Programa de Indenização que poderá até ultrapassar o valor do IPTU de cada imóvel, amenizando um pouco o prejuízo dos moradores.

Outra medida
Uma segunda medida tomada pelo prefeito Lins, além do Programa de Indenização aos moradores vítimas de enchente e desabamento nesta semana, foi o aumento da Bolsa Aluguel. Projeto que será enviado à apreciação da Câmara de Vereadores, passando de R$ 300,00 para R$ 400,00 mês, mesmo valor pago na cidade mais rica do país que é São Paulo.

Desafio
Com a proibição de coligações partidárias nas eleições de vereadores, os grandes partidos se fortalecem e os pequenos ficam prejudicados. Noutros tempos 2, 3, 4 ou até mesmo mais agremiações políticas se coligavam mas agora, com a nova legislação, está sendo um verdadeiro quebra-cabeça aos partidos na filiação e definição de candidatos às eleições municipais deste ano. Hoje só para constar, temos na Câmara de Osasco alguns vereadores que foram eleitos graças as coligações partidárias. Caneta numa mão, calculadora na outra e todos em busca de uma melhor decisão, ou seja, ficar no atual partido ou migrar para um outro e isto já ocorre com todos os que desejam concorrer em outubro.

Transtorno
Moradores pedem ajuda. “Há um galpão, construído há um ano e que vem incomodando os moradores, pois serve de depósito para carga e descarga de alimentos. Estamos nos sentindo como se estivéssemos ao lado do CEAGESP, pois não há horário de funcionamento; às vezes somos acordados, em plena madrugada, com carretas enormes estacionando nos nossos portões, fazendo grande barulho e não conseguimos mais dormir, pois começam a descarregar e a carregar. Os caminhões estacionam na frente de nossas garagens e, quando precisamos sair ou entrar, precisamos ir até o depósito chamar e esperar pela boa vontade do motorista, isso quando ele não vai almoçar e ninguém consegue localizá-lo. Além disso, estacionam na faixa reservada ao transporte escolar, fazendo com que os ônibus deixem as crianças no meio da pista. Também costumam interditar a avenida fazendo com que carros e ônibus fiquem esperando. Não sabemos mais o que fazer, pois já ligamos na Prefeitura (156), Demutran e Secontru. Parece que somos ignorados pelo poder público”. Endereço do Galpão: Praça Professor Anézio Cabral – Rochdale (ponto de referência – quarteirão ao lado da Polícia Militar; em frente da EMEF Terezinha Martins Pereira)

Recordar é viver: “Tucanos em Osasco”

Na foto, o então prefeito Celso Giglio, recepciona o presidente da República Fernando Henrique Cardoso e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, um trio de tucanos e no detalhe, o então deputado federal do PMDB, Michel Temer, que no futuro seria presidente do Brasil.

llSem surpresa
Nesta segunfa-feira, 17, o presidente nacional do Solidariedade, deputado federal Paulinho da Força e o presidente estadual Alexandre Pereira, estarão em Osasco, onde participarão de entrevista coletiva, falarão sobre os rumos do partido na Região Oeste e no mesmo evento irão anunciar uma pré-candidatura à prefeitura de Osasco e acreditamos que não haverá surpresa, já que há muito tempo o nome propagado pelo município é o do presidente municipal da agremiação Marco Souza ‘Dateninha”.

1 COMENTÁRIO

  1. Matéria Transtorno: A omissão do Poder Público de Osasco não é apenas no Bairro do Rochdale, pois nós moradores da Cidade das Flores sofremos aos domingos com uso do Campo de Futebol do Geodésico pelo time da Vila Isabel.
    Além da queima de fogos que incomoda e assusta os animais, as crianças, os idosos e os demais, os carros ficam estacionados nas faixas laterais e na faixa central da Rua dos Eucaliptos, dificultando do o fluxo de veículos e acesso dos moradores as suas residências.
    E dentro desse cenário caótico, um estabelecimento comercial da Rua Gen. Newton Estilac Leal, em frente ao portão de acesso da Unifesp, monta uma tenda e uma churrasqueira e interdita uma faixa de rolamento da pista, e não adianta ligar para o telefone 156, pois eles nem atendem.
    Mas, o carnê dos IPTU já está aí para sermos esfolados mensalmente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here